Camas da Olimpíada permitem sexo a dois; o problema é mais gente

Transar na Vila Olímpica de Tóquio-2020 pode não ser recomendável por uma série de razões. Riscos de infecção pelo coronavírus, gasto extra de energia, risco de lesão antes de competir… Mas as 18 mil camas de papelão reciclável projetadas para servirem de repouso para os atletas olímpicos e paraolímpicos não é um desses impeditivos, a não ser para quem for adepto de sexo envolvendo mais de duas pessoas. Aí pode ser perigoso. A resistência dessas camas em contexto de atividade sexual é um tema presente na imprensa mundial desde que ela foi anunciada, em setembro de 2019. Em janeiro de 2020, durante a apresentação da novidade pela empresa Airweave, isso foi perguntado para um porta-voz da empresa, que disse que transar não põe em risco a estrutura, preparada para aguentar 200 quilos.

Posts recentes