Vacina contra à leishmaniose é desenvolvida em Minas

Cientistas da UFMG, da Universidade Federal de Ouro Preto e da Fiocruz estão desenvolvendo uma nova vacina que pode combater a transmissão da leishmaniose e evitar o sacrifício dos cães. Diferente de outras, a vacina mineira utiliza proteínas do próprio mosquito, que transmite a doença, para interferir no seu ciclo biológico. Ainda não há previsão de quando esta vacina chegará ao mercado. Ela já foi testada em camundongos e cães infectados, e os mosquitos que picaram esses animais botaram menos ovos que os mosquitos que picaram animais não vacinados. O projeto aguarda investimento do Governo Federal para a realização de outros testes de segurança e eficácia para que a vacina seja aprovada.

Crédito da foto: Pixabay

Informação é tudo, acesse as nossas redes sociais:

facebook.com/vetornortetwitter.com/@93fm_radio e Instagram/93fm.radio

Posts recentes